Primeiras impressões sobre "Rebel Heart", 13° álbum de Estudio de Madonna

 


Capa oficial do disco 
  2014 Não foi um ano muito fácil
para Madonna. Várias músicas vazaram antes do lançamento oficial do disco. Com isso Madonna a gravadora teve que reagendar o lançamento do disco, que estava entre os mais esperados de 2015. Dia 10 de março, foi lançado oficialmente o disco o tão polêmico disco "Coração Rebelde".

      "Rebel Heart", 14° álbum de estúdio da mesma, trouxe uma Madonna Diferente do que estávamos acostumados. Algumas canções curtas, poucas edições EM ALGUMAS FAIXAS, sonoridade simples e além de tudo: um estilo musical diferente. "Rebel Heart" significa "Coração Rebelde" e não possui um estilo POP, mas sim, um estilo R&B e HIP-HOP. O ultimo disco da cantora Beyoncé (titulado com o nome da mesma) é um disco repleto de Hip-Hop e R&B. "Rebel Heart" em 1 semana de lançamento vendeu 200 mil cópias. Pouco para uma cantora que vendeu mais antigamente, mas não podemos esquecer que estamos vivendo em uma época em que a pirataria tem destruído objetivos artístico. Quando um disco é "roubado" consequentemente poucas pessoas comprarão o disco, filme, musica, ou que seja!

Capa oficial do disco versão Deluxe
   Primeira faixa do disco, "Living for love" e também primeiro single do disco não me surpreendeu muito. Em questão, a letra é perfeita, melodia muito legal, mas não curti muito. O clipe também não me encheu os olhos, pois ficou semelhante a "Girl Gone Wild" de disco MDNA, de 2012. A segunda canção do disco já foi apresentada no programa francês "Che tempo Che Fa". "Devil Pray" -  é um canção sombria com uma melodia adorável. Com a incrível introdução com violão e as edições na voz de Madonna me surpreendeu. Em nova turnê TOMARA ela use essa música em algum momento!
 "Ghosttown" - "Cidade fantasma" também é boa, envolve uma letra sentimental e ao mesmo tempo renovadora. Elementos sonoros simples poucos efeito de voz. (Também segundo single do disco). Logo em seguida o disco começa a deixar o lado "sombrio" de lado. "Unapologetic Bitch" - canção estilo Reggae. A voz da Madonna não me encantou muito. "Illuminatti" - canção com título POLÊMICO trás a nós um estilo mais hip-hop. Citando nomes de grande ícones mundiais como Jay-z, Beyoncé, Gaga dentre outros, achei chata, repetitiva, fraca. Indo para "Bitch I'm Madonna" - me enfatizou com o estilo R&B, possuí uma capacidade de ser single e ainda tocar nas rádios, pois, envolve a participação de Nicky Minaj. Possuindo uma sonoridade cabível com as canções do momento como "Dark Horser". "Body Shop" - é sem dúvidas uma canção leve, simples e romântica. "Inside Out" - deixou-me lembranças das canções da cantora Björk, a melodia é adorável a sonoridades simples e ao mesmo tempo adorável. "Wash All Over Me" - completamente diferente da versão demo (aquela que foi vazada alguns meses atrás Veja aqui), de estilo acústico com som base o piano e um pouco de elementos sonoros R&B. Preferi a versão demo com estilo eletrônico, porém, percebi que algo na voz de Madonna não ficou cabível com o estilo eletrônico. "Rebel Heart" - "Coração Rebelde"- Envolve uma letra rebelde, onde a mesma tenta ser feliz sendo diferente. "Rebel Heart" enfatiza muito bem o nome do disco. Madonna com essa canção apareceu mais diferente, mais "light", a considero bela.


     Escutei o disco e vi canções bobinhas, não o considero melhor disco da carreira da mesma, porém, existe algo diferente do comum nesse disco. É assim que Madonna sobe se desenvolver durante 30 anos de carreiro, fugindo do padrão. Alguns discos venderam muito, outros nem tantos, algumas músicas fizeram sucesso, outras nem tanto. "Rebel Heart" caminha ao sucesso mesmo estando um pouco longe do que alguns esperavam, assim como eu! Mas não podemos esquece que em breve a turnê da mesma estará pelo mundo encantando fãs. E poderemos ver ser o disco subirá na parada musical!

Comentários

Postagens mais visitadas