Experiência 1 - A Saga do Alistamento Militar



  Só de ouvir a palavra Alistamento Militar eu ficava desesperado. Um dos 
motivos do meu desespero era de lidar com uma área que eu não gosto e das histórias contadas por quem passou. Se você vai ser alistar relaxa que muitas coisas são invenções para causar medo.


   Eu fui ao alistamento pela primeira vez em Janeiro de 2016, próximo a minha casa. Acordei às 3 da manhã, extremamente ansioso. Cheguei lá por volta das 5 da manhã e fiquei na fila até as 10:00, nesse período escutei de tudo. Sabe aqueles garotos que gostam de provar "para Deus e o Mundo" que são machos? É realmente deprimente, não pelo fato deles serem héteros, e sim mal educados, pois não respeitavam os outros que apresentavam características de homossexuais (Roupa, bijuterias, forma de andar e etc.) Frases como "Identifico gays só de olhar para a cara" ouvi inúmeras vezes.

      O meu processo de alistamento foi longo e estressante, após levar todos os documentos eles remarcaram minha volta, aí começou o meu desespero. No papel fornecido informava que eu deveria voltar somente em 18 de JULHO, eu entrei em desespero. Enfim. De Janeiro a Julho fui a várias entrevistas de emprego, para Auxiliar Administrativo, Atendimento ao público e  jovem aprendiz, devido ao Alistamento perdi todas as oportunidades foram perdidas. Vou explicar o motivo: Quando o menino vai para o alistamento militar muitas empresas ficam com medo de contratar  o jovem, pelo fato do contrato ficar suspenso (Congelado), ou seja a  empresa não pode manda-lo em bora. Isso para empresa é furada, dependendo da função daquele jovem isso poderá afetar a empresa. Eu, por exemplo, fui a várias entrevista de Auxiliar Administrativo e, infelizmente, perdi o emprego devido a isso, fui a várias outras que passei pelo mesmo problema. 


  Escapar do alistamento militar não é a saída, caso você esteja pensando. Sem passar pelo alistamento militar, você não poderá ingressar em faculdade pública, tirar passaporte, ser servidor público, trabalhar formalmente, votar e outras coisas. Não ir é o mesmo que você pular em um buraco. Logo, descartei a ideia de não ir.

   No dia 18 de Julho, já deprimido devido aos fracassos voltei para a Junta Militar, acordei às 3 horas da manhã, novamente, e cheguei lá as 05h00min. Fiquei na fila até as 10h00min com o papel que me deram em Janeiro. Achei que naquele dia tudo terminaria, só que não, não havia terminado. Nesse dia recebi um carimbo no verso do papel (CAM) informando que eu deveria comparecer na Vilar Militar no dia 27 de setembro. Essa Vila Militar fica ha 30 km da minha casa. Dessa vez me deparei novamente com alguns dos garotos, eu cheguei de carro, quando saí do carro os olhos ficaram todos concentrados em mim, gerando desconforto. Fui para fila, eu comecei a escutar os comentários, para os outros meninos que chegaram com o pai, irmão, mãe, avó. Imagina o que pensaram de mim, nem liguei.

   Dessa vez eu havia passado um carro de vidro claro onde havia uma mulher dirigindo e um homem do lado, eu vi sem problemas, mas um dos meninos no grupo disse "Minha mulher não dirigiria meu carro" o outro "Eu não tenho carteira de motorista. Já pensou você conhece uma garota que tem carro e vc não?" Eu escutei essas coisas e fiquei extremamente triste, é o famoso machismo!


   Não fiquei pelado! 

  Graças a Deus não precisei ficar nu, você deve estar se perguntando o motivo. Eu não curto ficar pelado na frente de gente que eu conheço, imagina então com gente desconhecida? Fora, que eu fui preparado para ouvir as "merdas" que iriam falar, tudo é motivo de baixaria. Passei o dia inteiro na vila militar, não foi prazeroso, foi estressante e exaustivo, ouvindo as mesmas piadas. Fiquei muito tempo aguardando meu nome ser chamado, até que... Chamaram-me, fui até na frente de todo mundo pegar o papel e quando olhei no verso do papel estava escrito "Excesso de contingente", fiquei feliz por isso, me senti livre para ir atrás dos meus sonhos. hahaha. Interessante, né?



      A história não terminou ainda. kkkk Tive só prejuízo financeiro devido as passagens. Depois de ter sido dispensado por Excesso de Contingente em 27 de Setembro, fui informado para novamente comparecer na Junta Militar mais próxima de minha casa para pegar o documento. 
A história ainda não acabou. Fui à Junta próxima de minha casa com todos os documentos e 3,50 no bolso, sabem para quê? Para pagar o boleto do Certificado de Reservista, nem eu sabia que tinha que pagar, só foi informado no dia! kkk Dei entrada no certificado de reservista nessa junta, me forneceram o boleto, paguei o boleto, no outro dia voltei, achei que já poderia pegar o Certificado de Reservista, mas a história continua, depois que paguei o boleto tive que esperar mais 1 mês, para o Certificado de Reservista ser assinado e carimbado.

Minha reação!
Fim de Jogo! 

Em outubro fui buscar meu documento com medo! kkkkk tantas vezes achei que conseguiria! Até que em Outubro meu Documento estava pronto! Ufa! Que saga né? kkkk Essa saga foi longa e exaustiva, devido a isso faltei várias vezes no curso, tirei o sono do meu pai que todas as vezes me levou para economizar na passagem.

O que eu acho!

  O Alistamento Militar  é obrigatório a todos os meninos que completam 18 anos. Mas "Alistamento Militar não é mais obrigatório!", errado, esse ato ainda é obrigatório, e ainda, por lei (Constituição Federal). Uma das primeiras perguntas feita pela junta Militar é "Você pretende servir?", a resposta pode ser "sim" ou "não", sua resposta pode até ser aceita, mas que decide tudo são eles.
   Eu acho essa obrigatoriedade errada, dentre outras que também estão em lei. O Alistamento Militar deveria ser praticado por pessoas que queiram seguir a carreira, e que almejam fazer parte. Há quem diga que o alistamento é a porta de entrada para muitos, sim realmente é, por isso sou de acordo que seja por vontade própria. 
   Acho que a Conscrição deveria acabar, mas o trabalho voluntário continuar de pé, quem quiser ser voluntário que seja, mas que não seja obrigatório.
   Comentários como "Vai aprender a lidar com pessoas", "ter disciplina", "Respeitar", e etc. são comuns, escutei muito. Eu aprendi lidar com as pessoas, tenho disciplina e aprendi que respeito deve sempre estar em 1°lugar, aprendi isso em casa e na escola.
   Alguns dos meus familiares me olhavam com cara de que eu seria um bom militar, mas eu reconheço que não seria, compreendo as diversas áreas profissionais disponibilizadas por eles, mas prefiro estudar e passar no concurso público e me orgulhar de algo que eu quis fazer, e não obrigado!
  Reconheço que existe uma parcela dos meninos que desejam muito seguir a carreira, ou que necessitam da assistência do Exército, essas pessoas realmente merecem servir, elas têm objetivas e gostam daquilo enquanto outros não gostam da área e são obrigados a ficar. 
  
   *A minha intensão não é ofender ou propagar o ódio, apenas conto as minhas histórias por meio deste blog! 

Obrigado pela visualização! 

Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas